Estimating the impact of urban densification on high-rise office building cooling loads in a hot and humid climate.

Autores:
Izabella Lima; Veridiana Scalco; Roberto Lamberts
Resumo:

Urban densification is recommended as the most advantageous solution for the sustainable growth of cities. However, when considering energy consumption, its effects are perceived as complex and conflicting. Two of the main consequences of urban densification are changes in the climate resulting from the urban heat island (UHI) effect and in the incident solar radiation - resulting from the surroundings buildings geometry, which can affect the energy consumption of a building in opposite ways. In a hot climate region a decrease in the direct solar radiation could be a positive factor but the UHI effect would be negative in terms of reducing energy consumption. Thus, the overall effects of densification need to be evaluated for these regions. Herein, the influence of the urban environment geometry on the thermal load of office buildings in a city with a hot and humid climate was evaluated. Energy dynamics simulations were carried out by the modeling of the surrounding geometry and considering the UHI effect. When the urban environment was considered in the energy simulations average reductions in the thermal load of 16–18% were observed, highlighting the importance of this approach. Shading was found to be the major factor related to this reduction.

Ano:

Predição de conforto térmico em escritórios ventilados naturalmente por meio de redes neurais artificiais

O condicionamento de ar para resfriamento de edificações é responsável por parcela significativa do consumo energético no mundo, e isso tende a aumentar nas próximas décadas. Uma solução para a mitigação do aumento no consumo de energia para resfriamento de ar é uso de ventilação natural (VN). A VN é uma técnica de resfiramento passivo com um potencial significativo de aplicação em países de clima quente.

AVALIAÇÃO DE MEDIDAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA ENVOLTÓRIA DE UM EDIFÍCIO DE ESCRITÓRIOS POR MEIO DE UM MÉTODO SIMPLIFICADO

Este trabalho tem como objetivo aplicar o método simplificado da Instrução Normativa Inmetro para a Classe de Eficiência Energética de Edificações Comerciais, de Serviços e Públicas (INIC) em um edifício de escritórios, localizado em Florianópolis. Através da caracterização do edifício comercial de referência, foram calculadas as cargas térmicas e também foram analisadas medidas de eficiência energética.

CLASSIFICAÇÃO ENERGÉTICA DE UMA SALA COMERCIAL ESTUDO DE CASO: ACADEMIA SMART FIT

Este trabalho tem como objetivo a classificação da eficiência energética de uma edificação comercial, uma vez que se torna cada vez mais importante demonstrar aos usuários como as empresas se comportam referente ao consumo sustentável e suas preocupações em melhorias energéticas. Para isto, foi realizado um estudo de caso em uma academia na cidade de Florianópolis – SC. Os sistemas constituintes do estudo foram: envoltória da edificação, sistema de condicionamento de ar, sistema de iluminação e sistema de aquecimento de água.

ANÁLISE DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE UMA EDIFICAÇÃO RESIDENCIAL ATRAVÉS DA NOVA PROPOSTA BRASILEIRA DE ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES

Nos últimos anos, um dos principais problemas sociais discutidos no Brasil é o déficit habitacional. Tentando resolver esta questão surgiram programas como o Minha Casa Minha Vida. Desta forma, o mercado nacional de construção civil passou a apresentar um crescimento de edificações destinadas a famílias de baixa renda. Porém, muitos dos projetos deste tipo de edificação não aplicam conceitos de eficiência energética. Além disso, estes projetos são frequentemente replicados em locais com orientações solares e até climas diferentes.

Análise econômica de medidas de eficiência energética em um prédio histórico de Florianópolis, de acordo com a nova etiquetagem comercial Procel Edifica

Como forma de incentivar o uso de edifícios históricos, este trabalho teve como objetivo realizar a classificação de eficiência energética de um edifício histórico e propor medidas de aumento de eficiência energética. O edifício analisado, a Casa de Câmara e Cadeia de Florianópolis, teve a envoltória e o sistema de iluminação classificados de acordo com os métodos simplificado e de simulação computacional da nova etiquetagem de edifícios comerciais do PBE Edifica.

MERCOFRIO 2020

A ASBRAV – Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação realizará na cidade de Porto Alegre/RS, no Centro de Eventos BarraShoppingSul, o 12º Congresso Internacional de Ar Condicionado, Refrigeração, Aquecimento e Ventilação – MERCOFRIO 2020, entre os dias 22 e 24 de setembro de 2020.

Evaluating assumptions of scales for subjective assessment of thermal environments – Do laypersons perceive them the way, we researchers believe?

Autores:
Marcel Schweiker, Maíra André, Carolina Buonocore, Greici Ramos, Roberto Lamberts, Renata De Vecchi […] Zahra Sadat Zomorodian
Evento:
Energy and Buildings
Resumo:

People's subjective response to any thermal environment is commonly investigated by using rating scales describing the degree of thermal sensation, comfort, and acceptability. Subsequent analyses of results collected in this way rely on the assumption that specific distances between verbal anchors placed on the scale exist and that relationships between verbal anchors from different dimensions that are assessed (e.g. thermal sensation and comfort) do not change. Another inherent assumption is that such scales are independent of the context in which they are used (climate zone, season, etc.). Despite their use worldwide, there is indication that contextual differences influence the way the scales are perceived and therefore question the reliability of the scales’ interpretation. To address this issue, a large international collaborative questionnaire study was conducted in 26 countries, using 21 different languages, which led to a dataset of 8225 questionnaires. Results, analysed by means of robust statistical techniques, revealed that only a subset of the responses are in accordance with the mentioned assumptions. Significant differences appeared between groups of participants in their perception of the scales, both in relation to distances of the anchors and relationships between scales. It was also found that respondents’ interpretations of scales changed with contextual factors, such as climate, season, and language. These findings highlight the need to carefully consider context-dependent factors in interpreting and reporting results from thermal comfort studies or post-occupancy evaluations, as well as to revisit the use of rating scales and the analysis methods used in thermal comfort studies to improve their reliability.

Ano:
Inscrever-se em