Avaliação de modelos preditivos de conforto térmico em escritórios no clima subtropical brasileiro

Autores:
Rupp, R. F.; Ghisi, E.
Evento:
Ambiente Construído
Resumo:

O objetivo deste trabalho é comparar as respostas subjetivas de usuários de escritórios localizados no clima subtropical brasileiro, ao longo das quatro estações climáticas, com os modelos de conforto térmico (analítico e adaptativo) da ASHRAE 55 (2017). Estudos de campo sobre conforto térmico foram realizados em quatro edificações de escritórios em Florianópolis/SC durante dois anos. Uma das edificações operou com sistema de ar-condicionado central, enquanto as demais edificações operaram com ventilação híbrida (usuários controlaram o sistema de ar-condicionado e a operação de aberturas). Questionários de conforto térmico foram aplicados, ao mesmo tempo e no mesmo espaço, em que medições das variáveis ambientais (temperatura do ar, umidade relativa, temperatura radiante média e velocidade do ar) foram realizadas. Mais de 7.500 respostas dos usuários foram coletadas durante os estudos de campo, as quais foram comparadas com os modelos da ASHRAE 55. O modelo analítico superestimou as sensações de frio e de calor dos usuários e também não estimou adequadamente a porcentagem de insatisfeitos em todas as estações climáticas e edificações. Durante a operação da ventilação natural, os usuários das edificações com ventilação híbrida se adaptaram às variações térmicas internas de acordo com o modelo de conforto térmico adaptativo.

Ano:

Influence of recent and long-term exposure to air-conditioned environments on thermal perception in naturally-ventilated classrooms

Autores:
Buonocore, C.; De Vecchi, R.; Scalco, V.; Lamberts, R.
Evento:
Building and Environment
Resumo:

Air conditioning (AC) systems have been increasingly adopted as the main cooling strategy in Brazilian buildings, and this may affect people's response to hot indoor spaces. A field study was conducted in naturally-ventilated classrooms located in the northeast region of Brazil with the purpose of evaluating the subjective responses of the students as a function of different thermal backgrounds in relation to the use of AC. Indoor microclimatic variables were measured and a questionnaire was applied to the students, in which the thermal perception, air movement perception and cooling strategy preference were recorded. The thermal background of the participants in relation to AC was classified as follows: recent prior exposure (exposure to AC 1 h before the field survey), long-term exposure (routine experience of AC), and hours of AC exposure daily (in cases where long-term exposure was declared). Long-term exposure to AC influenced the thermal perception of the students and significant differences between exposed and unexposed students were observed for a temperature of 28–30 °C (standard effective temperature - SET). The influence of recent prior exposure to AC was negligible compared to that of long-term exposure. Among the students with experience of long-term exposure to indoor AC, those who declared exposure to 12 or more hours daily responded with the warmest thermal sensation (TS) values and the highest percentage of preference for AC as a cooling strategy. Hot discomfort was a key factor in the influence of long-term exposure on human thermal perception.

Ano:

Brazil Report on Energy and Buildings Workshop

Publicado o resumo em forma de relatório do workshop "Energy Epidemiology: using building data to support energy and carbon policy in Latin America" que aconteceu em Abril de 2018 na cidade de São Paulo. O evento focou no desenvolvimento de estratégias visando a redução das emissões de carbono do setor de construção, por meio de melhorias no desempenho termo energético de edificações a partir do fornecimento dados relativos ao estoque de construção brasileiro.

Workshop Building Energy Epidemiology

Workshop organizado pelo LabEEE UFSC e University College London (UCL) com apoio do Newton Fund no dia 19 de Outubro, das 9 as 12h. O evento será realizado no auditório 1 da Engenharia Civil da UFSC ( Segundo andar Bloco B). O conteúdo do workshop inclui uma introdução por parte da Fapesc/Newton Fund (Leonardo de Lucca), UCL e LabEEE. Na sequência, apresentação pela UCL sobre o IEA-Annex 70: Building Energy Epidemiology e iNumber & 3D stock.

Inscrever-se em