Avaliação da refletância solar em coberturas no campus da Universidade Federal de Santa Catarina

Autor: 
Alexandre Maestri
Orientador: 
Dr. Deivis Luis Marinoski
Resumo: 

Estudos demonstram que a pintura de coberturas com tintas de alta refletância gera melhor desempenho térmico e economia de energia elétrica. A Universidade Federal de Santa Catarina vem aplicando esta técnica nas coberturas de suas edificações desde 2013. Este trabalho visa medir e analisar as refletâncias de coberturas de diferentes idades verificando o quanto a superfície se degradou ao longo dos anos de exposição em comparação com outras coberturas recentemente pintadas e com amostras ensaiadas em laboratório. Buscou-se estudar, ainda, os efeitos da nebulosidade, horário de medição e altura do piranômetro nos testes de campo. As medições utilizaram como base os procedimentos técnicos da ASTM E1918 – método de campo – e a ASTM E903 – método de laboratório. A pesquisa foi dividida em quatro etapas – 1) levantamento de dados, 2) comparação de resultados de campo e laboratório, 3) avaliação de envelhecimento e 4) avaliação das condições de medição em campo. As coberturas envelhecidas (>20 anos) apresentaram valores de refletância solar global na ordem de 0,18. O processo de pintura mostrou um maior incremento da refletância na primeira demão, de 0,37 para as amostras de laboratório e 0,20 para o campo. Os testes de campo realizados nas coberturas de 2013 a 2016 apresentaram uma grande dispersão de valores não sendo possível estabelecer uma linearidade de degradação em razão de que se situam em diferentes áreas do campus e apresentaram diferentes características, associado a uma pequena população de estudo. Testes realizados ao longo de um ano (2016 a 2017) para um ponto mostraram um valor da refletância solar próxima a 0,64 ± 0,04 para uma cobertura de 2014. Os resultados mostraram, ainda, que, para janeiro, é possível realizar as medições em períodos nublados com erros absolutos inferiores a 0,02. Mostrou-se ainda que a altura de montagem do sensor em ± 15 cm não afeta significativamente os resultados de refletância, e testes prolongando os horários recomendados em norma mostraram erros inferiores a 0,02. 

X