Análise de arquivos climáticos para a simulação do desempenho energético de edificações

Autor: 
Camila Scheller, Ana Paula Melo, Márcio Sorgato, Roberto Lamberts
Orientador: 
Roberto Lamberts
Resumo: 

Ao longo do tempo a preocupação ambiental e a redução no consumo de energia se tornaram assuntos de extrema importância, inclusive na área de edificações, onde o consumo de energia elétrica é significativo. Frente a isso, começaram a surgir estudos abrangendo o termo eficiência energética em edificações e a identificação de alternativas de melhoria através de simulações termo energética. O desempenho térmico dos elementos de uma edificação está associado diretamente com as suas variáveis climáticas externas. O conhecimento das condições climáticas externas é de extrema importância, pois representam os requisitos básicos para o projeto de sistemas de condicionamento de ar, cálculos simplificados do consumo de energia e para as simulações termo energéticas de edificações. Porém, uma das dificuldades que encontramos na área da simulação termo energética de edificações é com relação aos dados climáticos disponíveis. A localização das estações climáticas pode resultar em uma imprecisão dos dados climáticos. As estações climáticas, na sua maioria das vezes, estão localizadas em aeroportos não registrando de fato os efeitos da cidade no microclima. Outro fator que pode ocasionar erros no levantamento dos dados climáticos refere-se aos defeitos nos equipamentos ou na interrupção da medição dos dados. Além disso, a carência de estações que geram dados de radiação solar também afeta o alcance de dados de qualidade. Atualmente, existem diferentes tipos de arquivos climáticos (DOE, 2015) que podem ser utilizados em programas de simulação computacional. Porém, muitas destes tipos apresentam dados somente para um respectivo país. No Brasil, dentre os diferentes tipos de arquivos climáticos existentes para o uso em simulação computacional destacam-se: Test Reference Year (TRY), Typical Meteorological Year (TMY), Solar and Wind Energy Resource Assessment (SWERA), International Weather for Energy Calculations (IWEC); INMET (dados medidos nas estações automáticas do INMET, com extensão .epw). A utilização da simulação computacional com o uso de arquivos climáticos permite identificar os períodos de maior probabilidade de conforto ao usuário, e consequentemente, definir as estratégias que devem ser incluídas na edificação para melhorar as condições de conforto. A ineficácia dos dados de um arquivo climático reproduz erros nos resultados das simulações, influenciando a análise. Frente a isso, este trabalho apresenta a comparação entre os arquivos climáticos TRY, SWERA e INMET através das variáveis de temperatura de bulbo seco, temperatura de orvalho, irradiância global horizontal e irradiância difusa horizontal. Esta comparação irá identificar possíveis imprecisões dos dados climáticos analisados. 

X