Usos Finais de Água em Escolas de Florianópolis

Autor: 
Gabriel Balparda Fasola
Orientador: 
Enedir Ghisi
Resumo: 

A crise ambiental vivida atualmente reflete-se em parte, na crescente escassez de recursos necessários à manutenção da sociedade. Recursos esses como água e energia, que vem se impondo como uma necessidade ao desenvolvimento. Para tanto, os programas de uso racional de água vêm contemplar a redução do seu consumo. Uma das principais ações de combate ao desperdício é desenvolver sistemas que reduzam a demanda de água potável nas edificações. Nesse contexto o objetivo geral desta pesquisa é estimar os usos finais de água potável e assim verificar o potencial de economia através de um sistema de aproveitamento de água pluvial, ou reuso de águas cinzas, ou equipamentos economizadores, ou combinados em duas escolas do município de Florianópolis, Santa Catarina. Para isto foi necessário fazer questionários com alunos, entrevistas com funcionários e professores, planilhas de reconhecimento e obtenção de dados das escolas. Também foram realizadas medições de vazão, vazamentos, volumes despejados por torneiras automáticas e o tempo de acionamento das descargas de vaso sanitário. Para cálculo do potencial de economia de água potável pelo aproveitamento de água pluvial, fez-se uso do programa Netuno 2.1. No reuso de águas cinzas considerou-se como oferta o efluente proveniente das torneiras de lavatórios e máquina de lavar roupas. As reduções decorrentes da instalação de equipamentos economizadores foram avaliadas para vasos sanitários, mictórios e torneiras. Através da metodologia proposta obteve-se um consumo de 28,81L/dia.pessoa na escola Municipal, o que reflete em um consumo diário de 4,29m3/dia. Já na escola Estadual encontrou-se um consumo de 25,28L/dia.pessoa, o que implica em um consumo diário de 6,14m3/dia. Nos usos finais destaca-se o vaso sanitário como um dos responsáveis pelos maiores consumos de água, sendo que sua representatividade foi de 19,60% e 29,79% nas escolas Municipal e Estadual. O consumo de água não potável perfaz 25,62% e 74,38% nas escolas Municipal e Estadual. No que se refere ao potencial de economia, o resultado mais expressivo encontrado foi de 27,83% combinando equipamentos economizadores e captação de águas pluviais na escola Municipal e de 72,86% na escola Estadual, combinando a mesma metodologia.

X