Energia Solar Fotovoltaica

Desde o início de sua comercialização, a energia elétrica tem sido fornecida a consumidores residenciais e comerciais por meio de geração centralizada e complexa sistemas de transmissão e distribuição. Sem peças móveis, de manutenção mínima, sem produzir ruído ou qualquer tipo de poluição e utilizando a energia praticamente inesgotável do sol, os sistemas fotovoltaicos (FV) têm provido energia elétrica para qualquer aplicação e em qualquer localização na terra e no espaço. Estes podem apresentar duas configurações distintas: isolados ou autônomos e conectados à rede elétrica.

O primeiro se caracteriza pela necessidade de um banco de acumuladores químicos (baterias), onde a energia gerada pelos módulos solares é armazenada e distribuída aos pontos de consumo. Sistemas fotovoltaicos autônomos são, também, utilizados em qualquer aplicação onde se queira independência da rede elétrica, seja em ambiente rural (cercas elétricas, bombeamento d’água, sensoreamento remoto, iluminação, etc.) ou urbano (acionamento de portões, iluminação, sistemas de alarme, etc.). 

Os sistemas conectados à rede elétrica, por outro lado, dispensam o uso de acumuladores, pois atuam como usinas geradoras de energia em paralelo a grandes centrais. Estes podem ser integrados à edificação, se sobrepondo ou substituindo elementos de revestimento e, portanto, próximo ao ponto de consumo; ou do tipo central FV, sendo esta, tipicamente distante do ponto de consumo. Os sistemas integrados à edificação, injetam na rede elétrica pública qualquer excedente de energia gerado e, por outro lado, utilizam a rede elétrica como back-up quando a quantidade de energia gerada não é suficiente para atender a instalação consumidora. 

X